domingo, 13 de maio de 2007

Guerras de olhar...


Ontem voltei a encontrar-te, quis o destino...
Era para já ter passado naquele lugar, mas voltei atrás e foi aí que te encontrei. Alguém insiste em te pôr no meu caminho. Mas ontem foi diferente, estávamos ambos sozinhos e eu olhei-te de frente. Não pensei que fosses olhar, mas olhaste e fixaste o teu olhar no meu. E os meus olhos teimaram em prender os teus e por breves momentos disseram muito. Talvez por isso não tenhas aguentado tudo o que o meu olhar te dizia e acabaste por desviar o olhar. Cerraste os olhos, baixaste a cabeça, fixaste o chão e seguiste. Custou-te a minha frontalidade, bem sei. Senti que ficaste "pequenino" e a sensura do meu olhar envergonhou o teu. Os meus olhos sairam vitoriosos desta batalha com os teus. Sempre tiveste menos força do que eu para estas confrontações, sempre fui mais convicta e determinada do que tu.
Tal como tu também o teu olhar é menor e derrotado!

2 comentários:

Borboleta disse...

Impressionante como o olhar pode dizer tanta coisa:)
Mulher valente.
Beijo.

despertando disse...

E se há olhares que dizem tanto.
Gostei